Fale conosco pelo WhatsApp

Sintomas de Hérnia Inguinal

Médico examina barriga de paciente com sintomas da hérnia inguinal
09jun, 2020

Ao identificar uma protuberância na região da virilha, o principal dos sintomas de hérnia inguinal, o paciente deve procurar por ajuda médica para certificar-se do problema, mesmo se ainda não estiver com dor no local. A anomalia pode ter origem congênita — comum em bebês e crianças — ou se desenvolver na fase adulta e em idosos.

Entre os sintomas de hérnia inguinal, o primeiro que se manifesta é a presença da saliência e, posteriormente, aparecem outros incômodos. Em homens, em quem a hérnia surge com mais frequência, podem acontecer dores agudas estendendo-se até o saco escrotal.

Normalmente, os músculos que compõem a parede abdominal são fortes e impedem que ocorra extravasamento de órgãos de dentro do abdome. Porém, em algumas pessoas essa musculatura fica enfraquecida, causando assim a hérnia inguinal — especialmente após esforços excessivos provocado por levantamento de muito peso, tosse crônica ou predisposição genética.

Conheça os sintomas da hérnia inguinal

Como foi dito, o aparecimento de “caroço” na região da virilha é um dos principais sintomas da hérnia inguinal. Dores podem aparecer quando se pratica atividade física que envolva esforços excessivos, além de levantar peso, ficar muito tempo em pé, contrair o abdômen para evacuar ou tossir.

As hérnias inguinais possuem uma variedade de apresentações clínicas que vão além da protuberância na região da virilha no exame físico. Outro dos sintomas da hérnia inguinal considerado comum, por exemplo, é a sensação de peso, incômodo ou queimação na virilha — que pode estar, ou não, associado a uma protuberância visível. 

Alguns sintomas da hérnia inguinal podem desaparecer ao repousar e, depois, retornar. Isso significa que a parte que passou pelo orifício na parede do abdômen, retornou ao interior. Caso ocorra o aprisionamento da parte herniada, sem retorno para o interior do abdome, a circulação de sangue pode ser interrompida lesionando o tecido, provocando sua necrose ou até romper uma alça do intestino.

Se isso acontecer, o quadro se agrava e os sintomas da hérnia inguinal evoluem para dor forte, endurecimento da região, náuseas, vômitos e até mesmo febre. Nesse caso, é imprescindível procurar por um médico ou pronto socorro, pois houve o encarceramento da hérnia.

Cuidados no pós-operatório

Após análise clínica, o médico pode pedir exames de imagens para confirmar e melhor avaliar a hérnia inguinal. A cirurgia é a saída para solucionar o problema, sendo o único tratamento possível para correção das hérnias abdominais. No pré-operatório, são solicitados os exames gerais, como o hemograma e o coagulograma.

Há duas formas de cirurgia, sendo elas:

  • Cirurgia aberta: é a forma de correção cirúrgica mais clássica e tradicional da hérnia inguinal. A cirurgia aberta pode ser feita sob anestesia local, raqui ou geral, dependendo das circunstâncias. O cirurgião faz uma incisão e recoloca o conteúdo herniado de volta para o abdômen. A parede abdominal é fechada e para reforçá-la, evitando uma futura recidiva, uma tela é colocada no local.
  • Cirurgia via laparoscópica: provoca menos desconforto no pós-operatório, deixa cicatrizes menores e possibilita um retorno mais rápido às atividades normais. Em longo prazo, tem resultados semelhantes a cirurgia aberta. Essa forma de cirurgia é mais recente e ganhou muito espaço nas últimas duas décadas.

Em ambos os casos, o paciente fica um dia no hospital, sendo possível as vezes ter alta no mesmo dia. Após a alta, além de fazer uso dos medicamentos indicados pelo cirurgião, é recomendado que o paciente fique em casa, evitando o esforço abdominal para sua plena recuperação. Após 15 dias, geralmente o paciente pode retornar à rotina de trabalho, porém a prática de exercícios físicos só a partir de 30 dias de cirurgia.

A reincidência da hérnia inguinal não é comum, apesar de existir essa possibilidade. Uma boa cirurgia, com bons cuidados pós-operatórios diminuem ainda mais essa chance. Caso você tenha identificado qualquer um dos sintomas da hérnia inguinal, não deixe de agendar uma consulta médica.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal;

Sociedade Brasileira de Hérnia;

Centro de Hérnia – Hernia Clinic.