Fale conosco pelo WhatsApp

Quais as principais complicações da Cirurgia de Hérnia Inguinal?

Cirurgia da hérnia inguinal
19dez, 2019

A cirurgia de hérnia inguinal, assim como qualquer intervenção cirúrgica, incide em riscos. Os mais comuns são: infecção, seromas, hematoma, dor e a recorrência ou recidiva da hérnia.

Em todos os casos mencionados, é importante que o paciente procure o cirurgião que efetuou a cirurgia de hérnia inguinal para relatar qualquer quadro de anormalidade, sejam os mencionados ou não, no pós-operatório direto ou tardio.

Entretanto, é importante enfatizar que o procedimento tem riscos mínimos, sendo que casos de complicações são infrequentes.

Entenda a seguir as causas da hérnia na virilha e as principais complicações da cirurgia de hérnia inguinal e como tratá-las sem riscos ao paciente.  

O que é hérnia inguinal?

A patologia consiste na protusão originada na região da virilha, resultado do afrouxamento da musculatura e no extravasamento de gordura ou órgãos de dentro do abdome através desse orifício. A grande maioria dos pacientes é assintomática, ou seja, só identifica algo de errado devido à presença do nódulo na região.

Entretanto, não ter sintomas não significa ter que conviver com a hérnia inguinal. É necessária a intervenção cirúrgica para correção da hérnia — seja ela qual for —, evitando qualquer complicação relativa à condição.

Possíveis complicações da cirurgia de hérnia na virilha

Assim como qualquer cirurgia, a de correção da hérnia na região da virilha tem riscos e todos envolvem questões como: lesões de alças intestinais, lesões de vasos sanguíneos, infecções, anafilaxia (reação alérgica grave a algum composto ou medicamento).

O avanço da medicina e toda a expertise dos cirurgiões têm minimizados todos esses riscos, que são raros. Entretanto, uma pequena parcela de pacientes, índice esse inferior a 1% dos casos, apresenta complicações.

As mais comuns à cirurgia de hérnia inguinal, segundo os cirurgiões especializados no tratamento de hérnias da parede abdominal, são:

  • Hematomas;
  • Seromas;
  • Dor;
  • Recorrência ou recidiva da hérnia.

Entenda cada uma das complicações de forma mais completa a seguir.

Hematomas após a hernioplastia

Hematomas ou acúmulo de sangue na região manipulada na cirurgia de hérnia inguinal podem ocorrer. Quando se apresentam com coloração azulada e leve inchaço — nos homens na base do pênis e no escroto, e nas mulheres nos grandes lábios — é tido como comum, trazem pouca repercussão e somem em alguns dias.

A manifestação deve ser encarada como complicação quando o tom azulado do hematoma se transforma em preto e está acompanhado de inchado exagerado e dor severa. Nesses casos, em geral o tratamento é conservador com gelo local e repouso, porém pode ser necessária alguma intervenção a depender de cada caso.

Seromas pós-cirúrgico

Entende-se por seroma o surgimento de abaulamentos na região resultantes do acúmulo de líquido claro/plasma sanguíneo, na região operada. Eles podem surgir e não se enquadrar em uma complicação quando pequenos e assintomáticos, uma vez que desaparecem sem a necessidade de nenhuma intervenção.

O paciente deve preocupar-se caso esses seromas assumam uma grande dimensão ou infeccionem, sendo fundamental que ele retorne ao ambiente hospitalar, podendo ser necessário procedimento de drenagem desse plasma acumulado.

Dor

Sentir leve incômodo no pós-operatório é comum, uma vez que a região foi manipulada e está mais sensível. Em geral, em duas semanas de pós-operatório espera-se que a dor seja eventual e não atrapalhe a rotina do paciente. É tido como uma complicação da cirurgia de hérnia inguinal quando a dor evolui para uma maior severidade ou se transforme em dor crônica ou persistente.

Nesse caso é fundamental retornar ao consultório do especialista em hérnia para averiguar o que ocorreu e ter um tratamento de combate a dor.

Recorrência ou retorno da hérnia na virilha

Não costuma ser muito comum, mas pode ocorrer a recidiva da hérnia, ou seja, ela pode retornar. Neste caso, é necessária uma nova intervenção cirúrgica para a revisão da hernioplastia anterior.

Como já mencionado, as complicações da cirurgia de hérnia inguinal são raras, sendo facilmente contornadas pelo cirurgião que assistiu ao paciente na cirurgia.

Fonte:

Medical Life Sciences;

Ministério da Saúde

Society of American Gastrointestinal and Endoscopic Surgeons (SAGES).