Fale conosco pelo WhatsApp Fale conosco pelo WhatsApp

Como curar hérnia na barriga?

Estetoscópio ao lado da palavra hérnia - hérnia na barriga
18ago, 2021

A cura definitiva da hérnia na barriga somente é alcançada com cirurgia. Confira todas as particularidades sobre o tema a seguir.

Segundo a Sociedade Brasileira de Hérnia, a hérnia na barriga, ou hérnia abdominal, atinge entre 20 e 25% da população em fase adulta. Trata-se de uma condição na qual há um escape total, ou parcial, de um ou mais órgãos pela parede do abdômen. A parede abdominal é constituída de diversas camadas, sendo a principal o revestimento muscular e aponeurótico, responsável pela sustentação do tronco e do abdômen.

Em uma pessoa saudável, essa musculatura é responsável por conter e proteger os órgãos. Porém, quando o indivíduo é acometido pelo enfraquecimento, afastamento ou a ruptura da musculatura do abdômen, pode ocorrer o desenvolvimento de uma hérnia na barriga.

Existem diversos tipos de hérnia na barriga, sendo elas:

  • Hérnia Inguinal: caracterizada pelo surgimento do abaulamento na região da virilha. É mais comum em homens;
  • Hérnia Umbilical: comum em crianças e adultos, este tipo de hérnia na barriga surge no umbigo ou perto dele;
  • Hérnia Epigástrica: ocorre em cerca de 10% dos pacientes que desenvolvem uma hérnia na barriga. Nesse caso, o abaulamento ocorre na região entre o umbigo e o tórax, na linha do meio do abdômen;
  • Hérnia Incisional: é considerada um dos casos mais complexos, pois o abaulamento ocorre, geralmente, em cicatrizes de cirurgias anteriores;
  • Hérnia de Spiegel: é um tipo considerado mais raro. Tem como fatores de risco tosse crônica e obesidade, entre outros, que podem causar um orifício na região lateral anterior do abdômen. Embora seja diagnosticada somente em até 2% dos casos, a condição possui alto risco de encarceramento. Essa complicação ocorre quando o conteúdo abdominal passa pelo defeito da musculatura, fica preso dentro da hérnia e não consegue retornar para dentro do abdômen, o que pode provocar uma isquemia por falta de circulação;
  • Hérnia lombar: também rara, esse tipo de hérnia na barriga se localiza na parte posterior do abdômen, em decorrência de um defeito na fáscia e na musculatura da parede dessa região.

Os sintomas mais comuns da hérnia na barriga são o abaulamento e a dor na região acometida, que podem surgir e desaparecer espontaneamente.

Como curar a hérnia na barriga?

O único tratamento efetivo para a hérnia na barriga é a cirurgia. Há algumas situações em que a hérnia na barriga pode ser acompanhada, principalmente quando pequena e sem sintomas. Entretanto, é importante consultar-se com um especialista em hérnia para ter o diagnóstico e tratamento correto.

O objetivo da cirurgia, ou herniorrafia, é recolocar aquela parte do órgão de volta ao abdômen. A cirurgia em geral é de baixa ou média complexidade e o tipo de anestesia vai depender da técnica cirúrgica e do tamanho da hérnia. Geralmente, a pessoa permanece no hospital de 12 horas até 3 dias.

O procedimento é realizado em centro cirúrgico, com anestesia local ou raquidiana, nas hérnias pequenas e operadas de forma aberta, ou seja, com incisão no local. A anestesia geral é utilizada nos casos de cirurgia por videolaparoscopia ou robótica. Em ambas as formas, os órgãos são empurrados e reintroduzidos no interior do abdômen e a abertura é fechada com sutura ou com uso de tela.

Quando os músculos da barriga estão muito enfraquecidos, quando a hérnia é grande ou é recorrente, pode ser necessária a colocação de uma tela para reforçar a região e reduzir as chances de formação de uma nova hérnia na barriga. Geralmente, as telas são utilizadas nas hérnias inguinais, em hérnias recorrentes e em hérnias volumosas.

Mesmo com esses cuidados, existe risco de as hérnias voltarem. As incidências de recidivas das hérnias inguinais chegavam a 30%, porém, após o início de utilização das telas, esse risco diminuiu para menos de 1%.

Cuidados após a cirurgia de hérnia na barriga

O pós-operatório da cirurgia de hérnia abdominal acontece, normalmente, com uma recuperação progressiva. Em casa, recomenda-se ao paciente que:

  • Use os medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios para a dor prescritos pelo médico;
  • Não realize esforços, como dirigir ou carregar peso por sete a dez dias;
  • Retorne à consulta de reavaliação com o cirurgião em sete a dez dias;
  • Realize atividades físicas mais intensas apenas após um mês de cirurgia e com autorização do médico que o assiste.

Assim como é importante o acompanhamento médico após a cirurgia de hérnia na barriga para que não haja intercorrências, a escolha de um profissional especializado faz toda a diferença no tratamento e na cura da doença.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal

Centro de Hérnia – Hernia Clinic