Fale conosco pelo WhatsApp

Hérnia de hiato pode matar?

É improvável que a hérnia de hiato possa matar, mas a alteração requer atenção para evitar complicações
19fev, 2021

A gravidade da hérnia de hiato deve ser avaliada individualmente, mas riscos à vida dos pacientes são raros e podem ser minimizados com acompanhamento médico especializado

Pacientes diagnosticados ou com suspeita da condição naturalmente se questionam se a hérnia de hiato pode matar. Apesar da gravidade que a doença pode atingir, é extremamente raro que ela seja fatal, especialmente se houver um acompanhamento médico apropriado.

A hérnia de hiato consiste em um abaulamento do estômago em direção ao tórax por meio do hiato, um orifício existente no diafragma que interliga o tórax e abdômen. Entenda melhor a condição e a gravidade dela a seguir:

A hérnia de hiato pode matar?

É improvável que a hérnia de hiato possa matar. Em casos muito raros, as hérnias grandes podem causar uma torção no estômago, conhecida como volvo gástrico e que resulta em dor, sangramento ou mesmo perfuração e infecção de tecidos.

Algumas hérnias de hiato muito grandes também podem causar a migração de grande parte do estômago para o tórax, resultando em dor e dificuldade para respirar devido à compressão dos pulmões e outros órgãos no tórax.

Apesar dessas ocorrências, elas são muito incomuns, de forma que geralmente não há riscos de que a hérnia de hiato pode matar.

Mais frequentemente associados à hérnia de hiato estão sintomas gástricos incômodos, que podem comprometer a qualidade de vida do paciente ainda que não apresentem riscos à vida. Os principais são:

  • Refluxo gástrico;
  • Azia recorrente;
  • Eructações (arrotos);
  • Tosse seca persistente;
  • Dores estomacais;
  • Regurgitações de alimentos;
  • Dificuldade para engolir os alimentos;
  • Dor no peito, podendo ser confundida com um infarto em alguns casos.

Esses sintomas frequentes podem causar complicações de saúde, como inflamação do esôfago (esofagite), o esôfago de Barrett, úlceras esofágicas, estreitamentos, estenoses ou mesmo câncer do esôfago distal.

O câncer de esôfago é uma complicação de longo prazo, pouco frequente, mas que pode, sim, colocar a vida do paciente em risco, sendo uma das complicações pelas quais a hérnia de hiato pode matar.

Como amenizar os sintomas da hérnia de hiato?

Portanto, apesar de ser uma condição que demanda atenção médica, a hérnia de hiato raramente está relacionada a situações que ameaçam a vida do paciente. Apesar disso, os sintomas comuns da condição podem ser bastante incômodos e restringir a qualidade de vida do paciente.

Por conta dos desconfortos associados à hérnia de hiato, algumas mudanças de hábito podem ser indicadas para amenizar os sintomas, como:

  • Reduzir as porções das refeições e alimentar-se devagar, mastigando corretamente os alimentos;
  • Alimentar-se em intervalos regulares;
  • Reduzir o consumo de alimentos ultraprocessados, gorduras e frituras;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e café;
  • Evitar o tabaco;
  • Reduzir a ingestão de alimentos ácidos (frutas como laranja e abacaxi) e gasosos (como refrigerantes);
  • Usar travesseiros altos para dormir ou elevar a cabeceira da cama;
  • Não se alimentar próximo ao horário de se deitar.

Essas recomendações contribuem para a qualidade de vida do paciente, promovendo amenização dos sintomas, especialmente do refluxo e azia.

Qual o tratamento para hérnia de hiato?

O tratamento disponível para hérnia de hiato é feito com medicações e mudanças na dieta e hábitos já descritos anteriormente. A correção definitiva da hérnia de hiato é feita somente com cirurgia. Por meio do procedimento de videolaparoscopia, o cirurgião do aparelho digestivo especializado no tratamento de hérnias fará a colocação do estômago no seu devido lugar, além de reduzir a abertura do hiato esofágico e criar uma válvula para controle do refluxo.

Por meio de uma avaliação individualizada, o especialista pode indicar as medidas clínicas ou a realização da cirurgia, especialmente em casos mais críticos com sintomas incômodos persistentes ou quando a hérnia de hiato pode matar por complicações de curto ou longo prazo.

Em casos assintomáticos, o monitoramento da hérnia pode ser suficiente e nos casos sintomáticos o médico pode indicar um tratamento medicamentoso para controle dos sintomas ou optar pela cirurgia.

Apenas a avaliação especializada poderá determinar a gravidade da hérnia de hiato e a conduta ideal para preservar a saúde e qualidade de vida do paciente. Saiba mais sobre a hérnia de hiato aqui!

Fontes:

Equipe Hernia Clinic;

Manual MSD.

Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal.