Fale conosco pelo WhatsApp

Hérnia do esporte: causas, sintomas e tratamentos

esportista com dor
16jun, 2022

A hérnia do esporte se destaca pela dor na parte da virilha e ocorre em atletas e pessoas que praticam esportes

Hérnia do esporte, conhecida também como hérnia do atleta, é uma condição que pode ocorrer com certa frequência em pessoas que praticam atividades físicas. O problema geralmente surge como uma dor na região da virilha, ou na região inguinal.

Porém, a hérnia do esporte não pode ser caracterizada como uma hérnia inguinal “verdadeira”. Trata-se de um tipo diferente de lesão, pois ela não é causada por um defeito na parede abdominal, como ocorre com as hérnias, mas sim pelo excesso de atividades físicas — os músculos, tendões e ligamentos são colocados sob um alto nível de tensão conferindo um estresse substancial ao osso púbico e à articulação da região que compreende a área entre a coxa e o abdômen, acompanhada de dor e incômodo.

Como a hérnia do esporte surge e se desenvolve?

A hérnia do esporte tem como principal causa micro lesões crônicas e repetitivas nos músculos e tendões da virilha, o que, com o tempo, leva a um estiramento dessas estruturas.

A sobrecarga de treinamentos e atividades físicas acaba comprometendo os movimentos da pelve, do tronco e do quadril, além de levar à flexão, extensão, inclinação e rotação do músculo da pelve e da parte inferior do abdômen, deixando-os enfraquecidos, causando a lesão.

Sintomas

Em geral, a dor é o principal sintoma da hérnia do atleta. Ela vai surgindo aos poucos, frequentemente de maneira unilateral, como uma perfuração ou sensação de queimação, e irradia para a parte inferior do abdômen, coxa, períneo e escroto.

Na maioria dos casos de hérnia do esporte, a dor cessa durante o repouso.

Exercícios que mais causam hérnia no atleta

Os sintomas são mais comuns durante a prática de atividades físicas como a corrida, ou quando são realizadas mudanças bruscas de direção, rotação e chute, ou por movimentos acelerados.

Isso significa que, além da corrida, jogar futebol, tênis ou praticar alguma modalidade de luta também pode levar a um quadro de hérnia do esporte.

Não são apenas atletas profissionais que podem desenvolver uma hérnia do atleta. Ela pode ocorrer em qualquer nível de atividade física, mesmo em atletas amadores.

Diagnóstico da hérnia do esporte

O diagnóstico da hérnia do atleta é clínico, com observação dos sintomas apresentados pelo paciente, principalmente a dor.

Para descartar a hipótese de haver uma hérnia verdadeira, o médico pode solicitar exames de imagem, como ultrassonografia ou ressonância magnética.

Tratamento para hérnia do atleta

​Inicialmente, o tratamento da hérnia do esporte é conservador, o que inclui:

  • Repouso;
  • Aplicação de compressas de gelo por 7 a 10 dias;
  • Uso de anti-inflamatórios e analgésicos;
  • Fisioterapia, para fortalecimento das estruturas musculares acometidas pela hérnia do esporte.

Nos casos em que o paciente não responde a esses tratamentos, quando os sintomas se tornam recorrentes após o reinício das atividades físicas, ou quando a dor não cessa em um período de quatro a seis semanas, pode haver indicação cirúrgica.

Cirurgia de hérnia

A cirurgia para tratamento da hérnia do esporte é considerada um procedimento simples, que permite a reparação do tecido lesionado e pode ser feita por três diferentes técnicas:

  • Cirurgia aberta;
  • Cirurgia laparoscópica;
  • Cirurgia robótica.

A escolha da metodologia mais adequada é feita pelo cirurgião especialista em hérnia. Não existe uma técnica cirúrgica definitiva e que serve para todas as situações: cada caso é único, e o paciente é tratado de acordo com suas necessidades e particularidades.

Após a cirurgia de hérnia do esporte, é importante seguir o tempo de repouso e os cuidados estabelecidos pelo cirurgião, principalmente no que diz respeito ao retorno às atividades físicas, para diminuir o risco de recorrência.

Veja como a hérnia afeta os atletas profissionais, entenda os sintomas e agende sua consulta.

Fontes:

Hernia Clinic

Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal